25 de julho – Dia Nacional do Escritor

“Livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas.” Esta frase do escritor Mário Quintana retrata a importância da literatura. Não importa o gênero ou se o livro foi escrito para informar ou apenas distrair. O que importa é a mensagem que o escritor quer passar com a crônica, conto, romance, poema, etc. Ler transforma opiniões, mostra um outro ponto de vista, mexe com o imaginário. A data é comemorada em razão do I Festival do Escritor Brasileiro, organizado pela União Brasileira de Escritores, através de João Peregrino Júnior e Jorge Amado, um dos mais influentes nomes de nossa literatura. Aliás, o Brasil teve e tem grandes escritores, com obras que marcaram a literatura, como Carlos Drummond de Andrade, Cecilia Meireles, Machado de Assis, Mario de Andrade, Monteiro Lobato, Fernando Sabino, Rubem Braga, Luis Fernando Veríssimo, Mário Prata, Otto Lara Resende, Zélia Gattai e tantos outros.

 

Dia do escritor
Os escritores são semideuses com o poder da criatividade e da escrita. Que transformam seus sonhos e desejos em tramas inimagináveis. Que proporciona aos seus semelhantes o poder de viajar por mundos incríveis e terras fantásticas apenas ao virar as paginas de um livro. Só assim se explica a facilidade que tem de atingir públicos diversos. Através da habilidade de brincar com as palavras, consegue despertar em cada um de nós sentimentos escondidos, cravejados no mais íntimo do nosso âmago. Tão escondido que, às vezes, ele nem sabe que existe a possibilidade de arrancá-lo da languidez em que se encontra e nem que é capaz de tamanha proeza. Por isso é considerado um artista! Um construtor de sonhos e de fantasias.

Parabéns Garfield!

Hoje é dia de parabéns! Há 34 anos, Garfield, o gato mais preguiçoso dos quadrinhos, era criado pelo americano Jim Davis.

Nos anos 70, Jim Davis escrevia uma tirinha, Gnorm Gnat, que não tinha boa recepção. Um editor disse que “a arte era decente, as piadas eram boas” mas não dava para o público se identificar com um inseto. Davis respondeu criando uma tirinha com um gato. O motivo para escolher o animal foi a falta de tirinhas estreladas por gatos, e também ter um personagem que pudesse criar merchandising.

Garfield estreou em 19 de junho de 1978. Tinha traços disformes, bochechas enormes e olhos pequenos. Já mostrava sarcasmo na sua primeira tira:

Preguiçoso, gordo, ranzinza e fanaaático por lasanha, e que detesta segundas-feiras, o gato laranja já foi publicado em 11 países e, segundo o jornal Folha de S. Paulo, fatura cerca de US$ 5 bilhões por ano em produtos patenteados, sendo 20% só no mercado nacional.

Garfield chegou ao Brasil em 1985 e tem duas tiras publicadas diariamente no jornal Folha de S. Paulo. Além disso, as histórias também saem em outros 2.570 jornais de todo o mundo.

E qual seria o segredo do sucesso do personagem que tem suas histórias lidas por cerca de 260 milhões de pessoas por dia? De acordo com Jim Davis, é porque ele não passa de “um come e dorme”.

Dia do Cinema Brasileiro

Hoje, dia 19 de junho, comemoramos o dia do Cinema Brasileiro, que vem melhorando e conquistando um novo espaço a cada dia, e já foi diversas vezes indicada ao Oscar, porém nunca ganhou uma estatueta. E para comemorar o dia da considerada Sétima Arte no Brasil, eu poderia citar vários nomes e filmes brasileiros interessantes, mas deixo apenas alguns artistas e alguns filmes que os mesmos fizeram, que se destacaram e vem se destacando no Cinema Nacional nos últimos tempos… Vale a pena conferir!

Wagner Moura

  • Tropa de Elite
  • Tropa de Elite 2
  • O Homem do Futuro
  • Vips
  • Cidade Baixa
  • Romance 

Rodrigo Santoro

  • Bicho de sete cabeças
  • Abril despedaçado
  • Carandiru
  • Não por acaso
  • Os desafinados

 

Fernanda Montenegro

  • Casa de Areia
  • Central do Brasil
  • O Auto da Compadecida
  • Eles não usam Black Tie (De 1981, mas muito conhecido até hoje)

Selton Mello

  • O auto da compadecida
  • Lavoura arcaica
  • O cheiro do ralo
  • Meu nome não é Johnny
  • Jean Charles

Lázaro Ramos

  • Madame Satã
  • O homem que copiava
  • Meu tio matou um cara
  • Cafundó
  • Ó paí, ó

Origem do Dia do Cinema Brasileiro


O Dia do Cinema Brasileiro é comemorado no dia 19 de junho porque foi nesse dia que Afonso Segreto, o primeiro cinegrafista e diretor brasileiro, chegou ao Brasil. Antes de pisar em terra firme, onde fez imagens da entrada da baía de Guanabara e foi então a primeira  filmagem em território nacional. Algumas pessoas preferem celebrar a data em 5 de novembro, para relembrar o aniversário da primeira exibição pública de cinema.

Sentimentalidades

“… tinha suspirado,
tinha beijado o papel devotamente!
Era a primeira vez que lhe escreviam aquelas sentimentalidades,
e o seu orgulho dilatava-se ao calor amoroso que saía delas,
como um corpo ressequido que se estira num banho tépido;
sentia um acréscimo de estima por si mesma,
e parecia-lhe que entrava enfim numa existência superiormente interessante,
onde cada hora tinha o seu encanto diferente,
cada passo condizia a um êxtase,
e a alma se cobria de um luxo radioso de sensações!”