25 de julho – Dia Nacional do Escritor

“Livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas.” Esta frase do escritor Mário Quintana retrata a importância da literatura. Não importa o gênero ou se o livro foi escrito para informar ou apenas distrair. O que importa é a mensagem que o escritor quer passar com a crônica, conto, romance, poema, etc. Ler transforma opiniões, mostra um outro ponto de vista, mexe com o imaginário. A data é comemorada em razão do I Festival do Escritor Brasileiro, organizado pela União Brasileira de Escritores, através de João Peregrino Júnior e Jorge Amado, um dos mais influentes nomes de nossa literatura. Aliás, o Brasil teve e tem grandes escritores, com obras que marcaram a literatura, como Carlos Drummond de Andrade, Cecilia Meireles, Machado de Assis, Mario de Andrade, Monteiro Lobato, Fernando Sabino, Rubem Braga, Luis Fernando Veríssimo, Mário Prata, Otto Lara Resende, Zélia Gattai e tantos outros.

 

Dia do escritor
Os escritores são semideuses com o poder da criatividade e da escrita. Que transformam seus sonhos e desejos em tramas inimagináveis. Que proporciona aos seus semelhantes o poder de viajar por mundos incríveis e terras fantásticas apenas ao virar as paginas de um livro. Só assim se explica a facilidade que tem de atingir públicos diversos. Através da habilidade de brincar com as palavras, consegue despertar em cada um de nós sentimentos escondidos, cravejados no mais íntimo do nosso âmago. Tão escondido que, às vezes, ele nem sabe que existe a possibilidade de arrancá-lo da languidez em que se encontra e nem que é capaz de tamanha proeza. Por isso é considerado um artista! Um construtor de sonhos e de fantasias.

Anúncios